A Ler
Luke Shadbolt – Acquiesce The Front

Luke Shadbolt – Acquiesce The Front

Luke Shadbolt - Acquiesce The Front

Luke Shadbolt foi muito falado em 2017 por força do extraordinário trabalho que desenvolve há mais de 7 anos numa relação de simbiose com a água do mar, mais concretamente, com as ondas que fotografa. As ondas e a turbulência marítima – alguma dela durante períodos de efectiva turbulência climatérica – dão a Shadbolt uma oportunidade única de produzir obras que são mais do que simples imagens de natureza. Shadbolt imortaliza momentos efémeros, “existências” passageiras, nessas mesmas obras, muitas delas alegorias ao estado de turbulência social em que vivemos.

@Luke Shadbolt - Acquiesce The Front, 2016-17

Shadbolt produziu uma quantidade enorme de fotografia subaquática e de surf para diversos clientes no passado. O seu trabalho, tanto o puramente comercial quanto o editorial, deu-lhe uma possibilidade de criar uma relação com o mar e absorver as especificidades do meio em que tantas vezes fotografou. Da mesma forma que muitos dos surfistas que fotografou, procuraram a onda “perfeita”, também Shadbolt o começou a fazer, a determinada altura, com um intuito diferente do de colocar uma prancha, uma pessoa, uma marca como primeiro plano. O assunto passou, a dado momento, a ser a onda, entidade que, à conta de trabalhos como aqueles que produz, podemos perceber que são, cada uma delas, tão única como uma impressão digital.

A série “Maelstromfocada pela Time despertou o mundo para a qualidade do seu trabalho e desde então, sucessivamente, têm surgido novas séries, todas elas verdadeiramente impressionantes.

A última das suas séries, Acquiesce, é acompanhada do seguinte texto no seu site, focando exactamente a estreita relação entre a imagem e a perspectiva social e humana.

Ver Também


Produzidas durante um período de grande turbulência social, as manifestações físicas retratadas são um reflexo hábil das tempestades implícitas à condição humana. Desenhando a compreensão dos processos envolvidos na natureza, Shadbolt vê esta série como uma meditação sobre como definimos valor em nosso mundo moderno. Sobre os benefícios de desacelerar nossa busca imprudente de progresso, a fim de garantir que ainda tenhamos um plano a seguir. Mais importante ainda, esta coleção é uma exploração da ideia de que nós, como indivíduos, estamos sujeitos a eventos gigantescos muito fora de nosso controle, mas possuímos a capacidade de aprender e crescer a partir desses eventos. Embora sejamos impotentes para impedir a tempestade de se aproximar, podemos trabalhar para redirecionar a enchente.”

Descubra ainda mais do trabalho de Luke Shadbolt no seu site.

Ver Comentários (0)

Deixe uma resposta

© 2020 EFECETERA - O "EFE" É DE FOTOGRAFIA.

Ir para o topo