A Ler
Dantes é que era, ep. II – Kodak Instamatic 104

“Dantes é que era…” é uma rubrica tão semanal quanto isso seja efectivamente possível. Centrar-nos-emos, em anúncios de outros tempos, publicidade, mensagens com argumentos de venda ou particularidades que adicionem algo de mais visual à história da Fotografia, recordando e revelando pequenos fragmentos do passado. Tem conteúdo que acha poder ser relevante? Envie-nos um email para contrib@efecetera.com

Quem nunca teve uma Kodak que atire a primeira pedra!

A Kodak foi criadora de alguns dos maiores sucessos comerciais da fotografia. Marcou inúmeras gerações e deixou em muitos de nós a sensação de que um momento Kodak será sempre “para mais tarde recordar”.  O maior sucesso da Kodak, em termos de vendas de câmeras, foi a série Instamatic, criada para seu cartucho 126 lançado em 1963.

Este cartucho “revolucionou” o carregamento de filme nas câmeras de consumo e foi mesmo ilustrado com o slogan “To load is to love it”. Não surgiu com a Instamatic 104 mas sim com a Instamatic 50, contudo, foi com o modelo 104 que verdadeiramente se popularizou. Este cartucho (ou cassete) era carregado muito rapidamente e sem hipótese de engano por força da sua assimetria. Surgiu porque os consumidores se queixavam muito recorrentemente da dificuldade do carregamento de filme nas câmeras.

Sessenta milhões de câmeras foram vendidas apenas pela Kodak, principalmente nas décadas de 1960 e 1970, sendo que os os modelos mais simples da série foram os que mais impulsionaram as vendas da marca e o 104 foi efectivamente um dos modelos mais rentáveis.

Ver Também


Uma das grandes novidades da Instamatic 104 foram os flashcubes em que cada cubo servia para 4 “flashadas”. O cubo ia rodando 90º a cada exposição com flash e um botão na face frontal da 104 libertava-o facilmente (e estilosamente) do encaixe. A Instamatic 104 contava já com o sistema automatizado de controlo de exposição a que a Kodak deu o nome de “Electronic-eye” e que tinha sido lançado em 1961 com a Brownie Starmeter Camera.

A câmera foi produzida pela Eastman Kodak Co. nos EUA e também pelas fábricas da Kodak no exterior, por exemplo na Kodak AG na Alemanha, Kodak Ltd. na Inglaterra e até por uma fábrica da Kodak na Austrália. Segundo alguns dados publicados pela Kodak, a fábrica de Espanha produziu unidades até 1988, mas tal informação carece de confirmação. Portugal foi um dos bons consumidores do equipamento e foram muitas as casas que adoptaram uma Instamatic. Ainda hoje as pode ver pelo OLX e outros sites de vendas de usados/leilões, por preços que rondam os 10,00 EUR.

Dantes é que era…

Ver Comentários (0)

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado

© 2019 EFECETERA - O "EFE" É DE FOTOGRAFIA. ALL RIGHTS RESERVED.

Ir para o topo