A Ler
Olha – Exposição de Valter Vinagre

Olha – Exposição de Valter Vinagre

“OLHA – EXPOSIÇÃO FOTOGRÁFICA DE VALTER VINAGRE”

Inauguração:
Início: 18 de julho de 2020
Término: 31 de agosto de 2020

Local: Galeria Municipal de Proença-a-Nova, Parque Urbano Comendador João Martins, Largo Chão D’Ordem, 6150-523 Proença-a-Nova
Entrada: livre

Curadoria:
Coordenação:
Informações adicionais: notícia no site da APAV
Horários:

Ver Também


Via site da APAV…

No âmbito das comemorações do 30.º aniversário da Associação Portuguesa de Apoio à Vítima, a Galeria Municipal de Proença-a-Nova acolhe a Exposição “Olha” de Valter Vinagre. Esta exposição reúne um conjunto de trabalhos do fotógrafo Valter Vinagre, sendo o resultado de uma colaboração com a APAV, com o objetivo de retratar o universo das vítimas de crime em Portugal.

“Como fotografar o silêncio? Como fotografar o invisível ou o velado? Desde que há fotografia – melhor seria dizer, desde que há imagem – que o problema se põe. Seja porque o que está em causa são conceitos e não realidades tangíveis, seja porque essas realidades se furtam absolutamente ao olhar da câmara. A violência doméstica, entendida como fenómeno alargado, é um destes casos. É omnipresente em todas as sociedades, mas invisível. É ilegal (é mesmo um crime público) na nossa, mas resistente à sanção social e à lei. O que é novo na modernidade não é a violência, mas, por um lado a natureza dessa violência e, por outro, o modo como a vemos e a enquadramos entre o espaço público e privado. O seu território, o seu capital de impunidade é precisamente esse círculo fechado que constitui a privacidade, que deixa à porta o Estado, as leis, a urbanidade exigível aos comportamentos. (…) Poucos assuntos podiam ser menos atraentes e mais destituídos de glamour e de fotogenia como a vida das pessoas vítimas de violência. O circuito mediático guarda-as normalmente para encarniçar em nós a faceta humanista que todos julgamos ter. A serenidade cúmplice das imagens de Valter Vinagre recusa liminarmente essa parasitagem. No fundo elas dizem uma só coisa de diferentes maneiras. Olha. Compreende o que puderes. Se puderes. E age. Se puderes.”

Celso Martins

Ver Comentários (0)

Deixe uma resposta

© 2020 EFECETERA - O "EFE" É DE FOTOGRAFIA.

Ir para o topo