A Ler
Gérald Bloncourt, o fotógrafo da imigração, é homenageado em Paris

Gérald Bloncourt, o fotógrafo da imigração, é homenageado em Paris

Bidonville portuguesa em Champigny sur Marne, "Le Coiffer", 1964 | © Gérald Bloncourt

No próximo sábado, dia 26 de outubro, em Paris, o Museu Nacional da Imigração e a comunidade portuguesa unem vontades para homenagear Gérald Bloncourt, fotógrafo maior da diáspora portuguesa em França, que teve lugar nas décadas de 60 e 70 do século passado.

Igualmente importante é o registo do período que se seguiu à Revolução de Abril, de que Bloncourt é autor. Apesar de ser mais conhecido por ter mostrado ao mundo as condições de vida dos emigrantes portugueses nos chamados “bidonville” (favelas), Gérald Bloncourt foi também um observador atento dos dias que se seguiram à Revolução, tendo passado por Portugal entre 30 de abril e 02 de maio de 1974. Apesar do curto período de permanência, os registos são absolutamente incontornáveis.

A homenagem conta também com a presença do historiador Daniel Bastos – responsável por duas obras que celebram as fotografias de Bloncourt – e da socióloga Maria-Beatriz Rocha Trindade. Também presente, está Parcídio Peixoto, da associação Memórias das Migrações, juntos ajudarão a relembrar o papel do fotógrafo na vida dos primeiros emigrantes portugueses em França.

Ver Também


Bloncourt, fotógrafo de gente e de gentes nascido em 1926 em Bainet, faleceu há cerca de um ano – 29 de outubro, 2018 – em Paris e é certamente uma referência que em Portugal devemos estimar e divulgar.

Ver Comentários (0)

Deixe uma resposta

O seu email não será publicado

© 2019 EFECETERA - O "EFE" É DE FOTOGRAFIA. ALL RIGHTS RESERVED.

Ir para o topo